Tecnologia

WhatsApp aumenta a idade mínima para usar o aplicativo e deixa crianças menores de 16 anos sem serviço

O WhatsApp está desenvolvendo sua nova atualização, que chegará aos nossos terminais em breve. No entanto, esta versão 2.19.222 deixará muitos de seus usuários na Europa sem serviço.

O aplicativo, de propriedade do Facebook, atualizou seus termos legais para se adaptar ao novo Regulamento Geral de Proteção de Dados e Crianças menores de 16 anos não podem mais usar o serviço de correio.

Após a publicação da nova versão do aplicativo, toda vez que um usuário tenta instalar o Whatsapp você deve confirmar que tem pelo menos 16 anos de idade.

Não é a primeira vez que o Whatsapp implementa essa medida. Em 2012, ele já aumentou a idade mínima para criar uma conta até 16 anos No entanto, em 2016, foi baixado novamente para admitir usuários com 13 anos ou mais. De fato, essa será a idade mínima que continuará sendo exigida dos usuários residentes fora da Europa.

Nos termos de uso e privacidade do aplicativo já a nova norma especifica: “Se você reside em um país do Espaço Econômico Europeu ou em qualquer outro país ou território que o faça (denominado conjuntamente Região Européia), você deve ter pelo menos 16 anos de idade (ou mais, se houver) requer a legislação do seu país) para registrar e usar o WhatsApp ”.

A proibição afetará novos usuários e contas já criadas, que serão removidas em breve. Embora ainda não se saiba como e quando será eficaz. Outros aplicativos bloqueiam automaticamente os usuários que indicam que não atendem aos requisitos de idade. No entanto, é algo tão fácil de evitar quanto mentir ao criar uma nova conta.

A atualização beta do aplicativo do Android avança uma função dentro do próprio aplicativo que facilita o fechamento de contas de crianças. Portanto, conforme relatado O país, poderia ser por acusação direta de terceiros como proceder para detectar menores que zombaram das regras de serviço. Portanto, se houver evidência de um menor que usa o serviço, a conta pode ser relatada para que o WhatsApp analise as informações e prossiga para fechá-las.

Não obstante, denunciar uma criança não é tão fácil e, pelo menos até agora, não pode ser feito anonimamente. No caso do Facebook, a rede social exige que os pais denunciem seus filhos e que eles o façam para provar a paternidade e a propriedade da linha.

Também teremos que ver como essa nova regra afeta os números de telefone que são reutilizados após um cliente cancelar a assinatura de uma companhia telefônica. Se o telefone foi bloqueado anteriormente pelo whatsapp por não atender aos requisitos de idade com seu usuário anterior, ele pode ser revertido?