Viagem

Eu viajei duas vezes para a Cidade do México e é isso que eu recomendo fazer lá

Toda a Cidade do México é uma caminhada constante pela história do país. Cada edifício, cada rua e cada escultura ou construção que encontramos, é um lugar ou uma homenagem onde a história do país aconteceu. Perder-nos nas ruas é perder-nos na história e encontrar cada passo com um lembrete disso.

Já viajei duas vezes para a Cidade do México e ainda tenho muitos lugares e lugares para visitar. É uma cidade cheia de contrastes, onde você pode respirar história, cultura, a mistura de raças e religiões. É uma jornada que muda você por dentro e o aproxima de ver o mundo de outros olhos.

Onde ficar na Cidade do México

Pessoalmente, tive a sorte de poder ficar na casa de alguns amigos mexicanos, por isso não precisei usar hotéis. No entanto, durante minhas visitas à cidade, entrei em vários hotéis por motivos turísticos, que é que muitos deles são verdadeiras jóias arquitetônicas. Estas são algumas das opções que eu acho muito interessantes.

  • Gran Hotel Cidade do México: é um dos hotéis mais emblemáticos da cidade, localizado no coração de Zócalo, com uma arquitetura histórica. Possui um dos vitrais tiffany mais conhecidos do mundo que o impressionará assim que você entrar. O preço é um pouco mais alto do que o habitual, mas para a área em que está localizado e o design, é mais do que merecido.
  • Templo Mayor Hotel: Com um estilo mais tradicional e menos sóbrio, o Templo Mayor Hotel oferece quartos espaçosos e luminosos a um preço muito acessível e uma decoração colorida que o fará perceber que está no México e uma elegância sóbria sem excessos. Tudo em um lugar muito central da cidade.
  • Casa Anzures: Em um dos bairros mais exclusivos da Cidade do México, encontramos a incrível Casa Anzures. Oferece diferentes opções de quartos e suítes, desde o mais clássico mexicano até outros com estilo moderno. Você escolhe o que escolhe, não será capaz de evitar a sensação de calor e conforto que o invadirá ao cruzar suas portas.
  • Opções do Airbnb: No Airbnb, podemos encontrar belos estúdios e apartamentos que nos permitirão viver completamente a experiência mexicana. De qualquer forma, além da casa, devemos prestar atenção ao bairro em que está localizada. O centro histórico, Polanco, Reforma, La Condesa, Zona Rosa ou Coyoacán são alguns dos meus bairros favoritos da cidade para ficar.

O que ver na Cidade do México

  • O Zocalo ou Praça da Constituição É uma das áreas mais importantes e visitadas do centro histórico da Cidade do México. É a segunda maior praça do mundo e possui grande parte da história mexicana. Do centro da praça e ao redor, podemos ver o Palácio Nacional, a Catedral da Cidade do México, o Prédio do Governo e o antigo Palácio da Prefeitura. No centro, a maior bandeira mexicana do país. Antes da chegada dos espanhóis, onde agora está o Zócalo, havia uma ilhota, cercada por água, onde ficava o templo principal (pirâmide), cujos restos ainda podemos visitar. Localizado no centro de Zócalo, tudo naquela praça lembra o quão pequenos nós, seres humanos, somos comparados à magnitude de nossa história e legado.
  • Palácio Nacional: O Palácio Nacional não apenas possui um dos claustros mais impressionantes que podemos ver no país, mas dentro dele, subindo as escadas do Palácio, podemos encontrar os enormes murais que Diego Rivera pintou. Eles contam a história do México passo a passo.
  • Catedral Metropolitana da Cidade do México: Patrimônio Mundial desde 1987, esta catedral é um dos edifícios impressionantes que cercam o Zócalo. Começou a ser construído em 1571 e concluído em 1813. Tudo nele reflete a influência católica da chegada dos espanhóis ao país asteca. Há um detalhe importante desta catedral e é que ela é construída sobre um terreno instável (sobre argila macia) e está gradualmente afundando; portanto, são necessários trabalhos de reconstrução.
  • A casa azul de Frida Kahlo: meu amor por Frida Kahlo não conhece limites e, portanto, na segunda vez em que estive na Cidade do México, não pude perder a oportunidade de me aproximar do bairro de Coyoacán e conhecer o Museu da Casa de Frida e Diego. Lá encontramos a casa onde Frida cresceu e depois vivemos com seu amor eterno. Podemos atravessar os cômodos da casa colorida e encontrar sua cama com o espelho em cima, onde ela se desenhava quando não podia ficar de pé, seus cavaletes, o escritório onde trabalhava ou a urna em forma de sapo (apelido com o qual ele chamou Rivera) onde estão suas cinzas. Também andaremos na frente de algumas de suas pinturas e entenderemos a alma imaginativa e colorida do artista mexicano.
  • O anjo da independência: no meio da Rua Reforma, localizado na rotatória mais conhecida da cidade, está o emblema do Anjo da Independência da cidade mexicana. Não confirmo nem me arrependo de que, ao vê-lo pela primeira vez, eu sabia que estava no México e estava chorando. É um monumento à independência mexicana que é comemorado com a representação dourada da deusa Niké. Nas mãos de louro, uma coroa e uma corrente quebrada representam a libertação da escravidão e da colonização. É uma parada obrigatória.
  • Teotihuacan: as pirâmides astecas têm sua maior amostra em Teotihuacán. Lá podemos encontrar a pirâmide do sol e a lua (a maior e mais importante), bem como o Paseo de los Muertos, que guia o caminho de um para outro.
  • Palácio de Bellas Artes: palco de peças e concertos, o Palácio de Belas Artes da Cidade do México é uma obra de arte em si e, portanto, é considerado um monumento artístico desde 1987. Tudo o que tem a ver com A arte atravessa este edifício. Sua fachada externa não o deixará indiferente, enquanto o guia interno fornecerá uma magnitude da arte que é inspirada na cidade mexicana.
  • Paseo da Reforma: a avenida mais importante e emblemática da cidade mexicana, cobrindo 14, 7 quilômetros. Desta forma, atravesse alguns dos pontos mais emblemáticos da cidade. Passando por isso, não estaremos errados. Ao longo do caminho, cruzaremos inúmeros monumentos e pontos-chave, como a conhecida Plaza Garibaldi, onde Mariachis sai para cantar ao entardecer.
  • Zona Rosa: a zona rosa da Cidade do México é uma ode à diversidade. Uma rua comercial que se tornou um emblema da comunidade LGTQBI. Conhecida por sua vida noturna, além de bares, hotéis, butiques, sex shops, cafeterias e galerias de arte, é o local onde o mais moderno exala da capital mexicana.

Onde comer

As opções para comer ou beber na Cidade do México são quase infinitas. Se nos aproximarmos de Reforma ou da Zona Rosa teremos muitas opções de restaurantes e cafés. Estes são alguns dos lugares onde eu comi e repetiria sem dúvida.

  • A Gruta (Teotihuacan): Depois de ver as pirâmides em Teohituacan, podemos nos aproximar deste pequeno restaurante escondido dentro de uma caverna, é o que nos espera quando chegamos a La Gruta. A coisa mais especial sobre esse restaurante não é apenas sua localização, mas a beleza mexicana que evoca. Com cadeiras e mesas de cores vivas e variadas, o restaurante La Gruta nos permite saborear pratos típicos do país, além de especialidades mais específicas, como tacos de escacolas (larvas de formigas). Liometropum apiculatum ) ou chapulinas (grilos minúsculos). Pessoalmente, os escamoles eram um prato delicioso.
  • Gran Hotel Cidade do México: Se não quisermos passar a noite no Gran Hotel Ciudad de México, sempre podemos ir ao seu maravilhoso terraço para jantar ou tomar uma bebida. Dela podemos desfrutar de todo o Zócalo visto de cima. Pessoalmente, fui ao terraço deste hotel à noite e a vista da cidade a partir desse momento da noite merece absolutamente todas as tristezas.
  • Basket Tacos Os especiais: Muito perto do centro da cidade (Calle Francisco i. Madero 71), encontramos uma das minhas opções favoritas para comer tacos tradicionais, mais rápidos e menos elegantes, mas absolutamente deliciosos. É uma maneira rápida e muito tradicional de comer tacos mexicanos
  • P.F. Chang's: no Paseo de Reforma, número 222 - você pode ter uma idéia de quanto tempo essa rua é - é o restaurante chinês P.F. Chang's A realidade é que paramos neste local para jantar uma das noites que passei na cidade, primeiro porque eu já havia comido toda a comida mexicana que pode ser comida em 10 dias e segundo porque tem um terraço com vista para o Paseo de la Reforma que É absolutamente vale a pena desistir de uma refeição em tacos e enchiladas. Jantar cercado pela vida noturna da cidade mexicana não tem preço.

Passeios e excursões

  • Ônibus turístico na Cidade do México: Uma das coisas que eu mais gostava de fazer na Cidade do México era pegar o ônibus turístico que o leva por toda a cidade. Você pode descer e subir quantas vezes quiser e isso ajuda você a conhecer de maneira simples uma das maiores cidades do mundo. Se você tiver pouco tempo, é uma opção altamente recomendada.
  • Tour Teotihucán: da Cidade do México, podemos contratar passeios de um dia que nos levam a ver as pirâmides astecas. Além disso, seremos abordados no Santuário de Guadalupe e Tlateloco.
  • Grátis Tour Coyoacán: Uma das minhas turnês favoritas é a que percorre o bairro de Coyoacán. Gosto especialmente desse bairro porque parece que você está entrando em uma antiga cidade mexicana na imensa, moderna e cosmopolita Cidade do México. É um bairro com inúmeros detalhes e este passeio gratuito (você paga o que considera no final) permitirá que você conheça a história de cada um dos seus cantos mágicos e pitorescos, podendo pisar no mesmo terreno em que Frida Kahlo pisou enquanto crescia - o que para eu é o mais -.