Livros e literatura

A sequência de "Os Crimes de Oxford", "Os Crimes de Alice", ganha o Prêmio Nadal com um romance em que "Alice no País das Maravilhas" desempenha um papel crucial

É o Reis presente da literatura. O primeiro prêmio literário do ano. De fato, falamos sobre Prêmio Nadal, que foi concedida ontem à noite no hotel Palace em Barcelona. Nesta ocasião, foi para o argentino Guillermo Martinez por Crimes de Alice.

Não publicado, no momento, é um livro que é sequela de outro best seller: Crimes de Oxford (Booket, 2005), que foi levada ao cinema por Alex de la Iglesia em 2008. Essa entrega nova e premiada acontece na mesma cidade britânica em 1994, um ano após seu antecessor. Seus protagonistas também repetem: Professor Arthur Seldom e um jovem bolsista argentino. Alguns personagens que se caracterizam pelo fascínio pelos jogos de linguagem de Wittgenstein, pela física quântica ou pelo teorema de Godel.

Tudo começa quando os membros da irmandade Lewis Carroll decidem publicar diários particulares do escritor. Essa decisão e uma página rasgada desencadeiam uma série de crimes hediondos que só podem ser explicados pelo universo e pelos símbolos da Alice no Pais das Maravilhas e seu autor. Tudo com o desafio subjacente do autor de pensar sobre os procedimentos dos diferentes detetives da literatura.

O caráter do estudante argentino também se baseia no próprio Guillermo, que estudou em Oxford por dois anos depois doutorado em matemática em Buenos Aires.

Sua carreira literária começou em 1989 com um volume de histórias e continuou em 1992 com seu primeiro romance, alcançando ganhar o prêmio Argentina Planet em 2003 com Crimes imperceptíveis cujo título mudaria mais tarde por Crimes de Oxford para sua primeira edição em espanhol.

Só em quatro ocasiões dos 75 em que o prêmio Nadal foi concedido foi um escritor latino-americano o vencedor. O último também foi outro argentino: Juan José Saer em 1987.

O júri foi composto por Alicia Giménez Bartlett, Care Santos, Lorenzo Silva, Andrés Trapiello e Emili Rosales, que destacaram o know-how do autor argentino em melhorar e elevar a dimensão literária da novela intriga. Principal razão pela qual Guillermo Martíbez foi escolhido para receber os 18.000 euros do Prêmio.

Foto: Crimes de Oxford.

Os crimes de Oxford (Booket Logista)

Hoje na Amazônia por 6,60 €

Loading...