O uso da Simulação na Educação do Exército

A 5ª Reunião de Governança de 2017 do APL Polo de Defesa e Segurança de Santa Maria ocorreu na última quarta-feira (12) no Santa Maria Tecnoparque. A atividade contou com a palestra “A Simulação no Sistema de Educação do Exército: Perspectivas e Oportunidades”, proferida pelo Cel Alex Alexandre de Mesquita, Chefe da Divisão de Simulação da Assessoria de Doutrina do Departamento de Educação e Cultura do Exército.

Das perspectivas e Oportunidades

Traçando um mapa estratégico do Exército Brasileiro, a apresentação abordou educação e cultura como um dos Vetores do processo de transformação entre a Era Industrial e a Era do Conhecimento. Durante a explanação, Cel Alex apresentou sobre a transformação na educação militar e propôs uma reflexão perfil dos Militares para 2030.

Um dos focos da palestra considerou o “Conflito de Gerações” como fator de influencia sobre os métodos de ensino e processo de adaptação as novas tecnologias. De acordo com a Diretriz de Educação e Cultura do Exército Brasileira 2016-2022, a “introdução de novas práticas metodológicas; a exploração das potencialidades da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC); a revisão dos conceitos sobre avaliação do aprendizado; a reavaliação do papel do docente, bem como a sua adequada atualização profissional e a revisão da infraestrutura de apoio ao ensino”.

Ao tratar sobre o uso de simuladores no ensino do exército, o Chefe da Divisão de Simulação da Assessoria de Doutrina do Departamento de Educação e Cultura do Exército ressaltou a importância desta inovação. Neste sentido, é necessário se observar que o investimento deve ser feito não apenas nos equipamentos, pois, segundo o palestrante, “às vezes é necessário a reciclagem do instrutor”.

Por fim, a apresentação trouxe uma abordagem sobre as oportunidades e tendências educacionais como gamificação, conteúdos on-line, realidade virtual e uso de equipamento pessoal.

Texto e Foto: Aline Zuse (Jornalista/MTb 17.256)

img_9523img_9543

img_9583 img_9579