Inovação, tecnologia e novos sistemas já estão em discussão no III Seminário Internacional de Defesa

Autoridades civis e militares, inclusive de outras nações, participam do evento

“Defesa” não é um assunto recorrente nas rodas de conversa e, por vezes, é pouco debatida no cenário nacional. No entanto, o tema é de extrema importância e relevância para a soberania e o interesse do país. Os desdobramentos no que se referem ao tema passam por desenvolvimento, empreendedorismo, inovação, pesquisa, tecnologia e uma série de fatores que, além de gerar segurança à população também potencializam negócios. Por isso, até sexta-feira (10), militares, empresários e empreendedores participam do III Seminário Internacional de Defesa (Seminde).

A abertura do Seminde – promovido pela Agência de Desenvolvimento de Santa Maria (Adesm), com apoio da Prefeitura de Santa Maria e de outros órgãos locais, estaduais e nacionais – ocorreu na noite de quarta-feira (08), no Hotel Business Center Beira Rio, no distrito de Recanto Maestro, em Restinga Seca.

O vice-prefeito Sergio Cechin participou do ato, lembrando que, quando o assunto é Defesa Nacional, Santa Maria se destaca por vários fatores, como: estar em uma posição geográfica estratégica; ter o segundo maior contingente militar do país; contar com a maior frota de carros blindados; além das dezenas de quartéis militares e da Base Aérea de Santa Maria estarem instalados na cidade.

“Santa Maria é a Capital Nacional dos Blindados e a Capital Nacional dos Simuladores. É extremamente importante discutir estes assuntos aqui e articular projetos para ampliar o mercado de Defesa em Santa Maria”, disse Cechin.

O III Seminário é uma oportunidade de lideranças civis e militares discutirem e compartilharem conhecimento entre as forças de segurança do país. Ao todo serão três palestras e seis painéis focando em segurança pública, desenvolvimento de sistemas, simuladores, defesa cibernética e perspectivas para o setor.

Ressaltando a importância do Seminde a Santa Maria, ao Estado e ao país, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, general de Exército Sergio Etchegoyen, participaram da abertura do evento. Ambos lembraram da relevância em se ter uma base industrial de Defesa forte para garantir, entre outras necessidades, a segurança e o interesse nacional.

“Uma base industrial de Defesa forte proporciona mais tecnologia, inovação e vai ao encontro do que buscamos quando falamos em Defesa Nacional”, sintetizou o ministro Raul Jungmann.

Também participaram do III Seminário Internacional de Defesa, representantes da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira, além de oficiais de outras nações, como Angola, Uruguai e Estados Unidos da América. Estiveram presentes, ainda, o secretário de Desenvolvimento Econômico Turismo e Inovação, Ewerton Falk; o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Paulo Roberto de Almeida Rosa; o secretário de Finanças, Jean-Pier Esquia; e o presidente do Instituto de Planejamento (Iplan), Vilson Serro.